Deixe um comentário

Diário de Bordo #04.2: Shin Sekai Yori: From the New World

EPISÓDIO 2: CRIANÇAS DESAPARECIDAS

 Tijolos na parede.

 Mais uma vez, um prólogo assustador e deslocado no tempo e no espaço.

 Um tal de Imperador do Deleite sendo ovacionado em um cenário semelhante a China, apesar da legenda ser “500 anos depois – região de Kanto”. Depois de qual evento, não fica claro, ao menos nas versões em inglês e português. Eu suponho que seja 500 anos depois do prólogo do primeiro episódio, ou seja, na metade do salto de 1000 anos até o tempo de Saki. Se isso continuar, os prólogos podem estar desenvolvendo uma história a parte, contando eventos importantes desse mundo. Veremos se isso se mantém.

O que tirei dessa cena? Pela atitude do Imperador, o mundo caminha para uma ditadura imperial baseada em magia ou algo semelhante. Com direito a chamas azuis.

É você, Satan???

É você, Satan???

Depois, já na classe de Saki e seus amiguinhos, é hora da historinha didática diária para ensinar as crianças como se comportar. Dessa vez, é sobre o garoto orgulhoso que se tornou um demônio do karma e foi obrigado a se isolar no fundo do lago… mesmo esquema do jovem da história do episódio 1, que se aventurou fora da Barreira Sagrada e foi perseguido pelo espírito mau: o rebeldezinho é condenado a desaparecer do convívio do grupo humano, por morte ou exílio. (ou morte… por exílio!)

 

O que tirei dessa cena? Essas histórias estão sendo ensinadas na escola, moldando o comportamento dessas criancinhas inocentes por condicionamento e metáforas. Não que seja certo ser orgulhoso assim, mas o ponto é que ele saiu do sistema. Quem parar de bater palmas no ritmo, será queimado. A única opção é se tornar another magic brick in the wall. Na minha opinião, essa é ideia central do episódio.

Outra coisa interessante da cena, agora sobre o ponto de vista técnico, são os efeitos de chuvisco, filme antigo e distorção da imagem enquanto a história é contada. Torna tudo mais perturbador ainda e, na minha opinião, é o tipo de detalhe que mostra capricho na produção de uma animação ou filme. E coisas caprichadas me deixam feliz, yay.

A cena do torneio escolar é praticamente uma extensão da historinha. Além de nos chamar atenção para o quanto Saki é gentil com Shun e violenta com Satoru, o que importa de verdade é que o moleque Manabu do grupo 2 se atreveu a quebrar uma regra fundamental do tal Código da Virtude e pronto; CHÁ DE SUMIÇO.

trollada

trollada

carimbada

carimbada

NEKODAMASHI AOS 15:02 E ADEUS MOLEQUE

NEKODAMASHI AOS 15:02 E ADEUS MOLEQUE

Depois disso, somos apresentados aos Bakenezumi, raça de ratinhos proletários escravizados pelos humanos. Eles são apresentados como criaturinhas lamentáveis e fracas, mas, segundo os adultos, não devem encontrar crianças humanas sem Cantus, pois podem atacá-las. E como quem tem c*lpa tem medo, se os humanos tem receio de uma traição deles, boa coisa não fizeram.

kawaii desu ne

kawaii desu ne

E o que a Sakinha faz? Salva um dos bichinhos utilizando Cantus sem permissão. Todos prometem segredo do que imaginam ser apenas uma travessura, mas depois das duas historinhas anteriores, já deu pra sacar que ela pode ter cavado a própria cova com isso, né?

amigo faca no umbigo

amigo faca no umbigo

Gancho do final: enquanto vão para a excursão escolar planejada anteriormente no episódio, uma voz em off de Saki repentinamente mais velha narra como eles nem se importaram com o desaparecimento de Reika e Manabu. Isso eu já tinha percebido no episódio, criançada insensível. Além disso, comenta que “se Maria não tivesse nascido nesse mundo, incontáveis vidas terias sido poupadas. ” AHN??????!!!11

PAREÇO LEGAL

PAREÇO LEGAL

 Outras coisas a comentar:

Mais uma roupa totalmente fora de contexto histórico aqui

Mais uma roupa totalmente fora de contexto histórico aqui

CHEATER NÍVEL YAMI YUGI, MEU RAPAZ

CHEATER NÍVEL YAMI YUGI, MEU RAPAZ

Pra fechar, um novo encerramento nesse episódio, com uma música alto astral misturada a imagens borradas que me lembraram um pouco o estilo de Magia, encerramento de Madoka Magika. Não é tão perturbador quanto este ou o de Jintai, mas a metáfora da decadência está presente nele. Vou colocar os três aqui, então comparem por si mesmos e digam se falei maconhise.

Eu sei que dá pra ir ainda mais longe nos detalhes e teorias interpretativas, mas já achei que me estendi até demais no post. Espero ao menos ter contribuído para uma visão geral. E pelo visto, no próximo episódio teremos mais criaturas místicas. Mal posso esperar!

 Até o episódio 3 desse anime superdivertido!

Faça um comentário, é de graça

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: