3 Comentários

Kobato. – O amor desenhado pela CLAMP

“Primeiro” mangá um pouco maior que eu leio da CLAMP (já li Miyuki-chan, mas esse tem 1 volume só), por enquanto, acho difícil de algum mangá bater o amor que esse mangá conseguiu criar em mim.

A série conta a história de Hanato Kobato, uma garota que precisa encher um misterioso frasco de vidro com fragmentos de corações feridos para realizar um desejo; para isso, ela precisa ajudar pessoas a se curarem de suas tristezas e aflições, e precisa fazer isso de forma espontânea – o que não é problema para uma garota de coração puro como ela. Para cumprir esta missão, Kobato terá o auxílio e supervisão de Ioryogi-san, uma espécie de cão de pelúcia falante, rabugento e exigente.

Logo no começo de sua jornada para encher o frasco, Kobato se oferece como funcionária da creche-escola Yomogi, acreditando que assim poderá curar a proprietária e professora do local, Okiura Sayaka. Lá ela conhecerá Fujimoto Kyiokazu, um rapaz fechado e pouco amigável, que terá grande influência em sua missão assim como os problemas da creche.

Kobato. foi serializado inicialmente na revista mensal Sunday Gene-X, da Editora Shogakukan, em janeiro de 2005. Depois de um período de hiato, o título foi reiniciado na revista mensal especializada em mangás e animes Newtype, em novembro de 2007, pela Editora Kadokawa Shoten. A história chegou ao fim no Japão em 2011, totalizando ao todo 6 volumes. Em outubro de 2009, a popularidade do mangá. Ganhou uma versão animada produzida pelo conhecido estúdio Madhouse e exibido no canal NHK (conhecido por ter abrigado a adaptação em anime de outro anime do quarteto, Tsubasa Chronicle) e começou a ser exibido na temporada de Outubro e terminando em Março, em 24 episódios muito bem feitos.

Kobato é puro amor, em todos os sentidos, todos mesmo. Kobato é um excelente mangá.

Eu nunca fui muito do grupo CLAMP, assisti pouquíssimas obras delas, nem em anime, nem em mangá. Até agora só vi completo a S1 de Tsubasa (já estou vendo a S2 e me preparando pra ler o mangá), os OVAs de Miyuki-chan (risos, risos), todo o anime de xxxHolic (sim, vi os OVAs mesmo entendendo pouca coisa, mas lerei o mangá pra ter um entendimento completo, assim como Full Metal Alquemist, não joguem pedras) e vendo Chobits em BD a passos de tartarugZZZZZZZZZZZZ (sério, tá lento demais), mas chega de falar sobre o que eu vi ou não da CLAMP, vamos falar de Kobato.

Kobato é um mangá encantador por si só, vários motivos o levam a isso, primeiro está em sua principal: Kobato.

Kobato é uma menina linda, gentil, forte e que apesar de um tanto “burra”, tem um carisma gigantesco, Kobato te encanta seja qual for o motivo, mas um deles está no próprio traço.

O traço deste mangá é fantástico, muito bonito mesmo, tudo muito bem desenhado (como de praxe diriam alguns, mas eu só li 2 mangás delas, então), o traço é digamos “sexy”, você pode até mesmo pedreirar garotas usando a Kobato, e sim, vai dar certo, já fiz isso sociedade.

As páginas coloridas são um colírio para os olhos, se o traço em si já é lindíssimo, colorido é melhor ainda, são páginas que você para de ler e fica apreciando de tão bonitas, para quem quiser tê-las em mão recomendo apenas a americana ou a original em japonês (afinal, em meio-tanko era barato ter páginas coloridas, né JBC?).

A história aqui é excelente, mesmo antes do reboot, o mangá era excelente, isso que convenhamos, antes do reboot Kobato não tinha aonde ir, era episódico, ia continuar até onde a imaginação deixasse, mas não que isso exatamente seja um problema, a parte de história é excelente e tem uma ótima carga dramática e cômica, fora que um final que ninguém pode se queixar.

A história funciona muito bem, a evolução e desenvolvimento dos personagens é excelente, Kobato que no inicio era doce e inocente se torna mais adulta, outro personagem interesse de Kobato é o companheiro de “aventura” dela: Ioryogi.

Ele é um personagem inicialmente bem misterioso, que no inicio apesar de ser rabugento, esconde seu passado e aos poucos vamos o conhecendo, e descobrindo, além disso, o motivo mais intrigante do mangá (além do desejo de Kobato): O porquê de afinal, ele ajudar ela.

O desenvolvimento de todos é excelente, Fujimoto e Sayaka também são excelentes personagens, e com o passar da história, eles se desenvolvem e ficam apaixonantes como o mangá.

Kobato está de parabéns por tudo isso que construiu em 40 capítulos, uma história, fofa, bonita, dramática, tudo para agradar fãs e não-fãs do grupo,  afinal tudo isso só torna a coisa ainda mais interessante.

Kobato é um mangá que eu recomendo do fundo do meu coração, vi sem pretensões e me apaixonei, Kobato é uma das minhas personagens favoritas e essa foi a obra que me fez querer ver/ler mais coisas do grupo, apesar de que até o momento, nem xxxHolic e Tsubasa me pegaram da forma que Kobato me pegou.

Kobato está sendo publicando no Brasil pela editora JBC e está em seu volume 4 ou 5 se eu não me engane. Mas para quem quiser fazer como eu, pode comprar pela Yen Press que já terminou de publicar o mangá nos EUA, mesmo com o dólar em alta, eu comprei o volume 1 recentemente, afinal, Kobato merece ser lido e apreciado por muitos. Mas há claro, a opção de ler via scans, que inclusive já foi completamente traduzido a nossa língua, mas recomendo que comprem para ter depois.

Para quem não gosta muito de ler, há a opção de ver o anime da Madhouse, além de curto, é ótimo e mesmo com um final próprio também é muito bom, e inclusive mesmo com suas mudanças, consegue ser ótimo, e seus filers ainda ajudam a complementar um pouco mais a história, já que o mangá não mostra muito a Kobato ajudando as pessoas.

Enfim, pararei de enrolar isto aqui e deixarei vocês irem ler outros textos do #CLAMPDay , além de claro ir ler ou ver Kobato, só tomem cuidado pra não terem seus corações tomados no meio do caminho, não queremos bruxas capturando ele, certo?

CAST! Mangá – xxxHolic (Mangá)
Hakuren – Podcast sobre a CLAMP
Mangathering – Wish
Emile Escreve – Cardcaptor Sakura (Anime)
Anime Portfilo – Chobits (Anime)
Otomenerd – Code Geass (Anime)
Xtreme Divider – Guerreiras Mágicas de Rayearth (Mangá)
Kono Ai Setsu – Miyuki-chan in Wonderland
Mundo Mazaki – Tsubasa Chronicle (Anime)
Mangaarte – Tsubasa Chronicle (Manga)

3 comentários em “Kobato. – O amor desenhado pela CLAMP

  1. Uma obra que aprendi a gostar bastante, está na minha lista de preferidas do grupo Clamp e do gênero shoujo, apesar de que alguns consideram josei ou seinen….

  2. Nunca cheguei a terminar Kobato (tanto o anime quando o mangá), mas acho linda toda essa filosofia de “curar os corações machucados das pessoas”. É algo como um princípio de vida. Pelo menos é assim como vejo. Se importar menos consigo mesmo e perceber as dores dos outros. Se cada um tivesse a preocupação de curar pelo menos um coração ferido, acredito que o mundo poderia ser um lugar um pouco melhor.

Faça um comentário, é de graça

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: