Deixe um comentário

Mei-chan no shitsuji – Um shoujo moe

Mei-chan no kuroshitsuji ou Mei-chan’s Butler (“O mordomo de Mei”), é um mangá que ainda está em publicação atualmente com 15 volumes na revista Margaret, sua criadora é Riko Miyagi [mesma criadora do mangá Love Monster]. Apresenta também um dorama de 10 episódios que foi ao ar em 2009 na TV Fuji.

Sinopse: Mei é uma jovem pobre e esforçada, que segue sua vida normalmente. Ela tem uma vaga lembrança de ser ajudada por alguém que se dizia ser mordomo dela, em sua infância. Um belo dia, Mei Misaki, após a morte de seus pais recebe uma visita de um lindo mordomo chamado Rihito, que diz ser designado à servi-la.

Com um plot bem clichê que não mostra o quanto esse mangá é agradável e lindo, temos Mei-chan uma garota muito esforçada, que a todo o momento é surpreendida com muitas coisas, das quais não falei (evitando todo tipo de spoiller). Independente ou não de sua surpresa ela continua sendo uma protagonista “humana”, daquelas meninas fofas e dedicadas.

Confesso que li Mei-chan no shitsuji antes de Black Bird (um mangá em publicação no Brasil pela Panini), mesmo assim poderia identificar, no geral muitas semelhanças entre eles. Comparando os dois como uma pessoa que gosta de traços moes e romance, posso dizer que são bons mangás, são lindos mangás e seus personagens [de apoio ou não] fazem o mínimo de diferença na história, mesmo não sendo muitas vezes aprofundados.

Em nenhum momento Mei-chan sai da linha “clichê”, mas mesmo assim ela não se torna chata, é um mangá com uma arte muito parecida com a de Love Monster (claro, é a mesma criadora), mas a sensação de ler Mei-chan, ler Love Monster e ler Black Bird é diferente. Ambos tocam na tecla de “lembranças esquecidas de uma garota apaixonada”, mas independente disso, as situações propostas ao leitor, desde o inicio são diferentes.

Isso tudo nos mangás shoujos é bem comum, o desafio de “sair” da sua sinopse e se tornar agradável e não trazer a sensação “já li isso e perdeu a graça”, é o que me atrai nesse mangá. Por que independentes disso, os personagens são diferentes e suas personalidades influenciam e muito no prazer de ler algo.

Em inúmeros mangás shoujos, por odiar ou amar a protagonista eu já parei, ou continuei a ler o mangá. Muitas pessoas continuam pelo fato dos mordomos, ou o personagem principal ser basicamente bonito.

O legal de Mei-chan, assim como em Love Monster, é saber lidar com não só um personagem lindo, mas também uma história agradável e um romance clichê bem executado.

Mesmo não sabendo do final de Mei-chan, já posso dizer que só pelo traço [bem shoujo], não é um mangá descartável. Obviamente você tem que no mínimo ter uma afinidade com shoujos, e suportar os milhões de mordomos lindos para conseguir ler.

Não deixando de lado também certo “apelo” na personagem principal [que parece uma criança], mas nada exagerado, só sua aparência muito moe, e não, ela não é uma tsundere.

Ah sim, quem escreveu esse post foi uma pupila do Ketsura pessoa chamada Mika do blog koinura.

Sobre Mika-chan

Tenho 16 anos, curto mangás e uns animes aí.

Faça um comentário, é de graça

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: