5 Comentários

Cadê meu beijo, Gyo?

Péssimo como adaptação, mas razoavelmente ruim como anime. Este é Gyo, mais uma obra de Junji Ito que fracassa na adaptação aqui no Another Warehouse.

Gyo é uma obra de Horror do mestre do Horror em mangá japonês Junji Ito, publicado na revista Big Comic em 2002, tem 2 volumes e não foi licenciado no nosso país, para ler, basta usar o Google. Na história original, começa em Okinawa, algo lá fede, e não demora até Tadashi e sua namorada Kaori descobrirem que o odor está vindo de peixes mortos, que estão andando para fora do mar. Os peixes são fundidos à pernas metálicas e são infectados com uma doença controlável por humanos que foi inventada como uma arma pelo governo japonês. Após Kaori ser infectada, Tadashi vai à procura de uma solução para essa dominação podre, se é que há uma resposta para ser encontrada. Mas nem tudo é flores e nesse OVA conta a história começa em Okinawa, durante as férias Kaori e suas amigas percebem que algo fede, e não demora muito para Kaori e seus amigos descobrirem que o odor está vindo de peixes mortos, que estão caminhando para fora do mar. Os peixes são fundidos à pernas metálicas e são infectados por uma doença controlável por humanos que foi inventada como uma arma por fontes obscuras. Após o que acontece com Tadashi, Kaori se encontra num novo mundo muito parecido com o antigo, mas o cheiro de morte.

Gyo não é extremamente ruim, sério, mas para isso tu precisa esquecer que existe um original. Nesta série de 3 (considerando que são 3 OVAs de 3 séries diferentes, ainda temos que ver Minori Scramble e Yuri Seijin Naoko-san ). Gyo é razoável como anime, mas péssimo como adaptação.

Neste OVA temos um Gyo original, de aproveitado apenas os dois principais, sendo que quem tinha graça no mangá mal aparece, e claro, os peixes, que vieram em um 3DCG que dá vontade de quebrar o disco do Blu-Ray de quem comprou.

E esta não foi a primeira vez que uma adaptação de Junji Ito falha, em meados do ano 2000, teve um Live-Action de Uzumaki, este não li o mangá, então ao contrário de Gyo, não posso julgar a adaptação até este momento. Mas posso sim, julgá-lo como filme, o qual é extremamente falho como seu papel, não dá medo, a atmosfera dá sono e te dá vontade de tacar fogo no VHS deste.

Em Gyo temos uma nova história, nesta a namorada porre de Tadashi, Kaori, se torna a principal, sendo que neste o destino de Kaori do mangá fica com Tadashi.

Kaori que era uma garota extremamente chata, um porre e que me fez comemorar sua morte, me fez ter um sentimento diferente ao perder 70 minutos de minha vida neste OVA, aqui eu sinto raiva por ela ter se tornado uma personagem sem sal. Antes a mesma tinha uma personalidade chata, mas tinha uma, não me agradava, mas tinha, não era ruim. Aqui a mesma se torna uma espécie de Ichigo do mundo Horror.

Porque a comparação com o Ichigo? É bem fácil explicar, ela perdeu toda sua personalidade chata e virou uma protagonista que no meio da crise está mais interessado em ver seu marido que viver. Toda sua personalidade foi jogada no liquidificador e logo depois posta num ralo para as baratas e ratos se degustarem.

E tudo isso a prol de que? Tentáculos. Afinal, como agradar o pessoal que curte um hentai com tentáculos se não literalmente fudendo uma obra que era perturbadora para alguns em algo tosco? Tiremos Tadashi, coloquemos Kaori, um polvo mecanizado e vamos por os dois em uma cena, é venda garantida pra não dizer o contrário.

Afinal, a questão que me fez ficar pensando durante o OVA inteiro é a seguinte: “Isto é um OVA, não tem o porque de censuras, não tem porque modificar nada, tem que agradar apenas a quem gosta da obra, então porque não seguiram o mangá?”

Acho que é mais fácil o mangá ganhar um fim do que eu descobrir porque a Ufotoble fez algo tão tosco com uma obra muito boa.

O senhor Takayuki Hirao, deve uma explicação, mas claro que o castigo dele já veio: Baixas vendas e más criticas (afinal, quanto mais bem criticado é algo, mais estimula as pessoas a procurarem ver e gastar dinheiro com aquilo).

Mais os problemas continuam indo e vindo, com apenas as idéias do mangá, o horror é fraco, não convence quem gosta do gênero, talvez cause algo em pessoas que se assustem com Atividade Paranormal, mas comigo causou foi a vontade de levantar da cama e ir tirar aquilo.

Isto é tão ruim quanto aquele filme D ou E de Terror que você vê na locadora e quase processa a locadora, os produtores e até o mundo, por ter feito você perder um tempo precioso de sua vida vendo algo ruim.

Mas nem todas as modificações foram ruins, se Kaori se tornou tão sem personalidade quanto o Ichigo, e Tadashi se tornou um personagem que é basicamente secundário, temos Tsuyoshi Shirakawa, um cameraman com um pouco de personalidade que ajuda nossa Kaori em sua jornada.

Quanto ao resto do elenco, você não os merece e quando eles morrem, você comemora que eles morreram, igual ao que acontece no mangá com Kaori, tenho suspeitas que toda a personalidade de Kaori foi roubada por eles.

Mas no todo, está é uma obra que consegue se safar de ser péssima pelo seu diretor, muito competente, consegue conduzir bem uma obra totalmente destruída a algo fácil de ver, talvez com um diretor menos experiente eu teria parado de ver. Então palmas para Tsuyoshi Shirakawa, o homem que fodeu o roteiro, mas conseguiu se safar com uma boa direção da mesma.

Como dito anteriormente o 3DCG disto é totalmente esquecível, junto da trilha sonora, ambos são horríveis, nenhum empolga, os peixes não dão medo e muito menos parece que estão lá.

Mas existe mais animação que isso, a animação tradicional da mesma é boa, consistente do início ao fim, a qualidade dos personagens não cai e pelo menos isso consegue lembrar ao mangá.

Por favor, não adaptem mais nada do Junji Ito, 2 adaptações dele ruim já deu pro gasto. E claro, que venham Minori Scramble e Yuri Seijin Naoko-san, será que teremos mais uma rodada de xingamentos? Só que desta vez sem as obras originais, já que em ambos não tenho acesso.

E pra fechar, Gyo, pra foder precisa beijar e pagar antes.

Nota: 4/10

5 comentários em “Cadê meu beijo, Gyo?

  1. Credo, esse anime é muito feio e podre mesmo g.g
    Chato demais q
    nem 4 eu daria, by the way.
    Detestei isso daí.. qq

  2. Creio que nao queira ver isso pelo fato de gostar mais doque o normal do genero horror,poderia ser um insulto.Porem posso pensar um dia dar uma olhada para ver se é realmente horrivel assim mesmo nao sendo do genero horror hahaha.

  3. Seu texto foi muito bem escrito e concordo com vc, há animes que precisamos nos distanciar e esquecer que é uma adaptação de mangás, novel e etc, para podermos tirar algum proveito, algum ponto positivo.
    Não assisti Gyo por isso não posso me aprofundar muito mas darei uma olhada.

  4. Devo dizer que eu ri bastante, você não se retem nem um pouco, isso faz o post mais divertido mas pode ser tido como algo ruim por outros, mas okay.

    Não tenho muito o que comentar, na verdade eu nem assisti/li Gyo, pretendo ler por que ao que parece o anime é bem horrível

  5. Na arte do sexo,
    Pode crer que eu esculacho,
    Faço tudo que ele gosta e ainda do meu cu de cabeça pra baixo…
    Quero ver tu agüentar… quero ver tu agüentar
    12 horas fazendo sexo…
    Tu fudendo… tu fudendo… tu fudendo sem parar…
    Tu fudendo… tu fudendo… tu fudendo sem parar…
    A piranha chega no baile com marra de a pegadinha…
    Buceta por buceta,que nem
    Meu marido fode a minha….
    Na arte do sexo,
    Pode crer que eu esculacho,
    Faço tudo que ele gosta e ainda do meu cu de cabeça pra baixo.

Faça um comentário, é de graça

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: